Polícia prende suspeitos de organizar invasão do conjunto Minha Casa, Minha Vida

Douglas Corrêa - Agência Brasil21.11.2014 - 11h32

 

 

A Polícia Civil prendeu na manhã de hoje (21) Davi da Conceição Carvalho, um dos traficantes atuantes no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, zona norte do Rio, e o presidente da Associação de Moradores do Gogó da Ema, Carlos Henrique de Oliveira. Eles são suspeitos de participar da invasão do último dia (9), do condomínio Residencial Guadalupe, do Programa Minha Casa, Minha Vida. O candidato a deputado estadual Paulo de Aquino (PDT), não eleito, teve mandado de prisão expedido pela Justiça, por suspeita de participar da ação. Os policiais também estão cumprindo mandados de busca e apreensão na sede da associação de moradores.

 

Leia também no Portal EBC: 

 

Reintegração de posse termina de forma pacífica no centro de São Paulo

 

Sem-teto e PM entram em confronto durante reintegração de posse

 

PM faz reunião para tratar da reintegração de posse de conjunto habitacional no Rio

 

De acordo com a Polícia Civil, Davi da Conceição Carvalho foi preso, em uma operação, por policiais da 39ª DP (na Pavuna). Contra ele haviam pendentes dois mandados de prisão, por tráfico de drogas, dois por homicídio e um por roubo a mão armada. O presidente da associação de moradores foi preso na mesma operação por policiais da 31ª DP (em Ricardo de Albuquerque).

 

As investigações da Polícia Civil apontaram que Carlos Henrique de Oliveira e Paulo de Aquino agiram como organizadores da invasão ao conjunto habitacional. De acordo com a delegacia, o presidente da associação de moradores também responde a um inquérito por vender vagas no conjunto habitacional.

 

A desocupação do condomínio foi feita na quarta-feira (19) de forma pacífica pela Polícia Militar, após a determinação, expedida no dia 13, de reintegração de posse feita pelo juiz da 1ª Vara Cível da Regional da Pavuna Paulo José Cabana de Queiroz Andrade.