Coleta e limpeza em locais de difícil acesso são intensificadas em guarujá

Com o apoio de equipamentos e de um caminhão da coleta regular, 22 localidades são atendidas de segunda a sábado, nos períodos da manhã e noite

 

Por Prefeitura Municipal de Guarujá 

A Prefeitura de Guarujá vem intensificando, por meio da Secretaria de Operações Urbanas (Seurb), a limpeza urbana em áreas de difícil acesso. A coleta manual está operando em várias áreas da Cidade, inclusive morros, com o envolvimento de quase 50 pessoas nessa operação. Com o apoio de equipamentos e de um caminhão da coleta regular, 22 localidades são atendidas de segunda a sábado, nos períodos da manhã e noite.

Ruas estreitas e vielas estão sendo beneficiadas com a ação. A partir das 6 horas, equipes já estão nas ruas para o início dos trabalhos. Para efetuar o serviço, elas utilizam um carrinho específico para depositar os detritos retirados dos contentores e caixas espalhados em pontos estratégicos, onde o caminhão não consegue entrar.

Estão na rota de difícil acesso as comunidades da Aldeia, Prainha, Favela do Caixão, Morrinhos 4 (CDHU), Morrinhos 3, Morrinhos 4, Vila Edna, Morro da Bela Vista (Macaco Molhado), Engenho, Santa Clara, Vila da Noite, Morro da Vila Júlia, Vila Baiana, Cantagalo, Areião, Vila Rã, Perequê, Santa Cruz dos Navegantes e Sítio Conceiçãozinha, além da Prainha Branca e Praia do Góes, locais onde a coleta é feita de barco.

Depósitos de lixo, sejam a céu aberto ou não, atraem vetores como baratas, moscas, ratos e mosquitos, proliferando muitas doenças como a leptospirose e dengue, por exemplo, transmitidas por ratos e mosquitos, respectivamente. Na primeira, a urina do animal contamina a água. Na segunda, o mosquito se aproveita de reservatórios de água parada, como latas, para se reproduzir.

Conscientização

De acordo com o diretor de Manutenção de Vias, Acessos e Limpeza Urbana da Seurb, a maneira de combater tudo isso é recolhendo e tratando o lixo e evitando alagamentos nas ruas. “Mas, para isso, é necessário a conscientização e a colaboração da população. As pessoas devem acoplar bem os sacos onde recolhem os detritos para que não fiquem espalhados e assim evitar pontos críticos de sujeira, que acabam afetando, além da saúde pública, a drenagem de águas pluviais, provocando enchentes, alagamentos e até deslizamentos de terra em áreas de risco”, explica o diretor.

Ele adverte que é primordial a conscientização ambiental, trabalhando junto à população para que ela se conscientize e colabore com a limpeza da Cidade, colocando o lixo no horário da coleta, não jogando resíduos em córregos e canais, para não obstruir a drenagem das águas pluviais.

“Nós temos feito alguns trabalhos para sanar esse problema. Estamos mapeando pontos viciados de descarte irregular. Temos, pelo menos, 150 pontos entre o Município e o Distrito de Vicente de Carvalho. Em alguns vimos a necessidade de colocar caixas e contentores e em outros revitalizamos o espaço para eliminar de vez o problema”, explica. Ele lembra que alguns desses pontos já foram eliminados, a exemplo da Rua Floriano Peixoto, no Pae Cará, onde a Prefeitura intensificou o trabalho de conscientização junto à comunidade.”Mesmo assim, ainda estamos distante do ambiente ideal”, ressaltou.

‘Cata Coisa’

A Prefeitura tem à disposição da população o serviço ‘Cata Coisa’, responsável por recolher materiais inservíveis, visando diminuir o descarte irregular em espaços públicos. O caminhão ‘Cata Coisa’ funciona semanalmente, de segunda-feira a sábado, porém, os agendamentos devem ser feitos de segunda à sexta-feira, das 8 às 11h30 e das 14 às 16h30. Pelo WhatsApp o contato é o (13) 9-9620-0855 e pelo telefone fixo (13) 3344-3312.

O ‘Cata Coisa’ não recolhe entulho e nem restos de vegetais, como poda de árvores e galhos. Nesse caso, o munícipe deve contratar um serviço particular de caçambas.

A Prefeitura reforça que é proibido despejar detritos e resíduos de qualquer natureza nos passeios, jardins e logradouros públicos, além de rios e canais, terrenos vagos e edifícios abandonados. A multa para este tipo de infração varia de R$ 538,28 a R$ 9.808,00.

 

Foto: Site da Prefeitura de Guarujá