ONG dá aula de surfe para atendimentos em centros de apoio psicossocial

29/12/2014

 

Já tradicional na Cidade, aula recebeu pela primeira vez uma turma de profissionais e pacientes do CAPS de outro município

 

Na manhã do último dia 17, os profissionais do Educasurf realizaram mais uma edição de aula esportiva, com surfe, bodyboard e stand up paddle, para os Centros de Apoio Psicossocial (CAPS) e CAPS AD (para dependentes químicos) de Guarujá, na Praia da Enseada. Na ocasião, a entidade recebeu também o CAPS III de São Bernardo, oferecendo um dia de diversão e acessibilidade para os pacientes. A Prefeitura apoia o Educasurf, por meio da Secretaria de Esporte e Lazer.

 

Na segunda vez no ano em que a entidade oferece aulas gratuitas para os CAPS da Cidade, os atletas e profissionais do esporte puderam expandir seus trabalhos, demonstrando empenho e empatia com os visitantes do CAPS de São Bernardo. Segundo o Presidente do Educasurf, William Pinto, a intenção é reforçar a integração das unidades dos CAPS e oferecer um dia de entretenimento para os que presenciam as aulas.

 

William destaca a presença dos visitantes do ABC Paulista, que enfatizam a atenção dada pela entidade para aqueles que não tem tanto contato com o esporte. “Não só os da Cidade, mas os de São Bernardo também, todos estão juntos compartilhando de algo que talvez nunca tiveram ou infelizmente podem não ter mais”, afirma.

 

Para o fisioterapeuta do CAPS III de São Bernardo, Rafael Aragão Fuentes, as aulas de surf propostas para os pacientes são muito influentes nos resultados de seus respectivos tratamentos. Ele, que foi responsável por trazer os pacientes para a atividade do Educasurf, afirma que os pacientes precisam ter contato com exercício físico para não causar danos futuros no tratamento.

 

Quem também elogiou a proposta do Educasurf foi a psicóloga do CAPS III, Luciene Dalla Valle. Ela explicou que propor uma atividade para os pacientes do CAPS é um grande feito, mas deixá-los mais livres trabalha acalma os acalma e garante uma melhora para eles. “Aqui eles podem andar mais livremente, socializar entre si e com os pacientes do CAPS de São Bernardo, e ainda praticam uma atividade diferente da habitual”, conta Luciene.

 

Na data, o Educasurf também realizou um festival de surfe entre os alunos mirins da escola, como forma de fechar o ano. Recentemente a entidade ganhou 100 unidades de lycra, em jogo do “Programa da Tarde”, da TV Record.

 

 

Fonte:http://portal.guaruja.sp.gov.br/2014/12/ong-da-aula-de-surfe-para-atendimentos-em-centros-de-apoio-psicossocial/