Pelo menos 18 civis foram mortos na Ucrânia antes do cessar-fogo

Agência Brasil                                                                                              14/02/15 12h27

 

 

 

Pelo menos 18 civis morreram em ataques no Leste da Ucrânia entre ontem e hoje (14), horas antes do cessar-fogo que entra em vigor à meia-noite de domingo. A informação é de militares ucranianos e rebeldes separatistas.

 

“O inimigo continua bombardeando cidades sem consideração”, disse uma fonte do quartel-general das Forças ucranianas, afirmando que nas últimas 24 horas pelo menos 14 civis morreram por fogo de artilharia lançado pelos separatistas.

 

As milícias pró-russas disseram que, ao mesmo tempo, na cidade de Donetsk morreram quatro civis por ataques ucranianos.

 

Segundo o comando militar de Kiev, os separatistas tentaram, hoje de madrugada, tomar as posições das tropas governamentais na cidade de Debáltsevo, ponto estratégico de comunicação localizado na estrada que liga Donetsk e Lugansk, cidades controladas pelos pró-russos.

 

O cessar-fogo é o primeiro teste do compromisso do governo ucraniano Kiev com os separatistas por um plano de paz.

 

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas se reunirá no domingo (15), em sessão de emergência, para reforçar o acordo de cessar-fogo acordado em Minsk para o Leste da Ucrânia. O Conselho de Segurança deverá aprovar uma resolução apresentada pela Rússia reivindicando que todas as partes cumpram o acordo de cessar-fogo.

 

O acordo assinado na quinta-feira (12), na Cúpula de Minsk, na Bielorússia, pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e pelos presidentes da Ucrânia, Petro Porochenko; da França, François Hollande e da Rússia, Vladimir Putin, prevê uma trégua, a partir deste domingo (15), para acabar com os conflitos no Leste ucraniano, entre forças de Kiev e separatistas pró-Rússia.