Acre registra mais de 1.700 casos de leptospirose

Radioagência Nacional                                                                            18/04/15 11h00 

 

 

Após enchente histórica, o Acre registrou nos últimos três meses, mais de mil e 700 casos suspeitos de leptospirose. Apesar de haver mais notificações que em 2014, até o momento há menos casos confirmados que no ano passado.

 

 
Ocorrências da doença nesta época do ano já são esperadas, como informa o representante do departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Acre, Tarcísio Teixeira. Ele ressalta que não há epidemia.
 


Teixeira explica que, em relação ao ano passado, houve um aumento das notificações em 47% e ainda não é possível afirmar se houve aumento de casos confirmados. Ele explica que só será possível fazer este diagnóstico daqui a três semanas.

 

 

De acordo com Tarcísio Teixeira, a contaminação acontece quando há o contato do ser humano com a urina de roedores e a melhor forma de prevenir a doença é mantendo a casa limpa, controlando a população de ratos.

 

 

 
Os sintomas são parecidos com os de outras doenças: febre alta, dores de cabeça, dores musculares e cansaço. Por se tratar de uma enfermidade causada por bactéria, o tratamento deve ser feito com antibiótico a partir do momento em que haja suspeita da leptospirose.