Jaques Wagner diz que terceirização está sendo mal debatida

Agência Brasil                                                     06/05/15 13h05 

 

 

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, disse hoje (6) que a regulamentação das terceirizações está sendo mal debatida no Brasil e que o modelo de contratação não é "nem o demônio nem o sal da terra".

 

Wagner participou das comemorações dos 126 anos do Colégio Militar do Rio de Janeiro, onde foi aluno na década de 1960, e comentou o tema, que foi abordado na propaganda política de seu partido, o Partido dos Trabalhadores, na noite de ontem.

 

"Não é nem o demônio nem o sal da terra. Não é o demônio porque posso contratar uma empresa de pintura especializada, uma empresa de produção de vídeo, e ter uma produtividade melhor, mas não posso querer ter uma empresa meramente contratadora de mão de obra para pagar pior ou não pagar aquilo que é direito trabalhista. Esse debate é velho", disse o ministro.

 

Para Wagner, é necessário regulamentar a situação dos trabalhadores que já são terceirizados. "Se você usar a terceirização naquilo que cabe, ela tem que ser regulamentada em lei, têm que ser garantidos os direitos trabalhistas para a gente não ver o que tem por aí. As empresas surgem, desaparecem, e os trabalhadores ficam sem receber fundo de garantia e rescisão", destacou.