Onda de calor intenso provoca mais de mil mortes na Índia

Agência Brasil                                                                   27/05/15 09h42  

 

Pelo menos 1.150 pessoas morreram nas últimas semanas devido à onda de calor que assolou os estados de Telangana e Andra Pradexe, no Sul da Índia.

 

 

“Andra Pradexe é o estado mais afetado, onde já morreram 884 pessoas oriundas, sobretudo dos distritos de Guntur e de Visakhaptnam”, disse o porta-voz da unidade de gestão de catástrofes da região, Tulsi Rani.

 

 

Um membro da mesma unidade de Telangana, B.R. Meena, indicou que a maioria das vítimas era trabalhadores oriundos da população mais pobre, que morreram desidratados por se encontrarem na rua nas horas de maior calor.

 

 

As autoridades dos dois estados têm promovidos campanhas de sensibilização à população para difundir boas práticas em meio a ondas de calor, como beber muita água e permanecer em casa nas horas de maior intensidade das temperaturas.

 

 

O governo do estado de Andra Pradexe anunciou o pagamento de compensações de cerca de US$ 1,5 mil dólares para apoiar as famílias dos mortos.

 

 

“A onda de calor que afeta a região é provocada pela confluência entre ar seco, a noroeste, e uma área de pressão atmosférica relativamente baixa, a leste”, de acordo com o Centro Meteorológico de Hyderabad, capital de ambos os estados.

 

 

Os estados de Bengala e Odisha também informam que as altas temperaturas já causaram a morte de pelo menos 36 pessoas.

Durante a última semana, as temperaturas subiram em todo o território indiano, sobretudo na faixa que atravessa o país de Leste a Oeste, onde foram registrados valores médios acima dos 40 graus Celsius.

 

 

Centenas de pessoas, sobretudo pobres, morrem todos os anos na Índia durante o pico do verão, enquanto dezenas de milhares sofrem cortes de energia devido às sobrecargas da rede elétrica.