Integrantes de movimento por moradia ocupam hotel no centro de Brasília

Agência Brasil                             14/09/15 13h05 

 

Integrantes do Movimento Resistência Popular (MRP) ocuparam na madrugada de hoje (14) o Hotel Saint Peter, em Brasília. O hotel estava fechado desde março, devido a uma ordem de despejo. A liderança do movimento, que luta pelo direito à moradia, estima que cerca de 400 famílias estejam instaladas em sete andares do prédio.

 

Antes de invadir o hotel, o grupo passou mais de dois meses acampado no estacionamento da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal. Eles foram retirados do local no último sábado (12). “Nosso objetivo é moradia. Queremos casa e, enquanto não sairem essas casas, queremos uma solução provisória que é um auxílio aluguel. Se o governo não tem dinheiro para pagar o auxílio, que ceda uma área provisória para nós”, disse um dos líderes do MRP, Edson Silva. A intenção, segundo ele, é permanecer no hotel até que as reivindicações sejam atendidas.

 

Silva explicou que algumas famílias que integram o movimento receberam o auxílio-aluguel pelo tempo limite de 12 meses e, então, tiveram o pagamento suspenso. Agora pedem a prorrogação do pagamento do benefício até que consigam moradia. Outras famílias querem fazer o cadastro para receber o benefício.

 

Os manifestantes, entre eles famílias com crianças, se instalaram nos quartos do hotel e vários estão na recepção do prédio. A Polícia Militar está na frente do imóvel e monitora a movimentação. Advogados da Alpha Empreendimentos e Administração de Imóveis, que representa parte dos proprietários, também estavam no local e informaram que vão entrar na Justiça com pedido de reintegração de posse.

 

O subsecretário de estado de movimentos sociais e participação popular do Distrito Federal, Acilino Ribeiro, conversou com as lideranças do movimento pela manhã e disse que o governo vai manter o diálogo com os manifestantes.

 

Segundo ele, os representantes do movimento solicitaram reunião com representantes dos órgãos relacionados ao tema, como a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e a Secretaria de Desenvolvimento Humano e Social. O pedido será levado ao secretário de Habitação do Distrito Federal.

 

O subsecretário Ribeiro disse que espera um entendimento entre o governo e o movimento para que eles desocupem o imóvel até o fim do dia. Acilino explicou que, apesar da ocupação ocorrer em uma propriedade privada, envolve uma reivindicação de ordem pública e, por isso, o governo tomou parte nas negociações.

 

“Esperamos que o entendimento seja encontrado até o fim da tarde para que eles possam desocupar o hotel e que possamos também encontrar uma solução para atender a demanda deles”, disse.

 

No feriado do Dia da Independência, integrantes do MRP bloquearam o Eixo Monumental, na altura da Rodoviária do Plano Piloto, e atearam fogo a pneus.