Eduardo Paes diz que há "clima de radicalização política" em Brasília

 

Criado em 15/10/15 12h48 e atualizado em 15/10/15 12h45 
Por Vinícius Lisboa – Repórter da Agência Brasil Edição:Denise Griesinger Fonte:
Agência Brasil

 

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse hoje (15) que a crise econômica no país está sendo agravada por um "clima de radicalização política" em Brasília e afirmou que os políticos precisam de maturidade e tranquilidade.

 

"O que tenho visto em Brasília parece briga de criança no jardim de infância. Desculpe a expressão, com todo o respeito, não estou querendo generalizar", disse Paes, que questionou: "E o povo? E as pessoas? E os governantes que têm contas para pagar? E a recessão?".

 

O prefeito pemedebista disse considerar "absurda por si só" a discussão sobre um possível impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff e classificou a hipótesse uma "forçação de barra sem sentido".

 

"Impeachment é um instrumento da democracia, é possível. Não há nada demais com isso. Agora, quando se força a mão no impeachment sem nenhum crime de responsabilidade é que me parece exagero", disse o prefeito ao participar da assembleia plenária do Conselho Empresarial da América Latina, que acontece hoje e amanhã no Rio de Janeiro.

 

Eduardo Paes defendeu que a presidenta "conclua o mandato com tranquilidade e que permitam a ela governar". "A gente tem que permitir que as coisas sejam apuradas, que as pessoas se defendam e que a vida ande. O país não pode parar por causa disso".