Estado e municípios vão integrar sistemas de combate ao crime

 

Atualizado em: 21 out 2015 às 08h

 

A Operação Verão na Baixada Santista contará com o Detecta, sistema de monitoramento de crimes no Estado, integrado à rede de videomonitoramento dos municípios da região. O anúncio feito nesta quarta-feira (21) pelo secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes (foto), durante encontro com prefeitos da região no Paço Municipal.

 

A proposta é reduzir, com tecnologia e inteligência, ainda mais os índices de criminalidade durante a temporada, quando o número da população flutuante aumenta significativamente na Baixada Santista.

 

Integração

Para garantir a integração dos sistemas de monitoramento municipais ao do Estado até dezembro, Moraes solicitou às prefeituras agilidade no envio de informações relativas aos equipamentos, como tipo e localização.

 

“Os sistemas municipais serão fundamentais para o ‘cercamento’ das cidades do litoral até o Vale do Paraíba. Além do sistema OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) nas entradas e saídas dos municípios, o sistema contará com vídeos analíticos que alertam policiais militares e civis em caso de atitudes suspeitas sem a necessidade de operar o sistema a todo momento”.

 

Ele acredita que o Detecta possibilitará a ampliação dessa redução e destacou a análise dos números referentes à segurança nos nove primeiros meses. “São resultados do trabalho conjunto entre Estado, polícias Civil e Militar e os Municípios, com a queda recorde do número de ocorrências e homicídios”.

 

Reforço

Durante a divulgação, o secretário de Segurança Pública garantiu, ainda, que a Operação Verão 2015/2016 será realizada em período estendido, a exemplo do que ocorreu no último ano, quando a ação foi encerrada no final de fevereiro. As datas de início e fim ainda não foram fechadas.

 

Moraes também destacou que o efetivo da Polícia Militar será reforçado. Ele afirmou que a ampliação deve abranger a Polícia Civil, o que não ocorreu no ano passado.

 

Queda histórica

Os primeiros nove meses apresentaram redução recorde no número de ocorrências e vítimas de homicídios (menores índices desde o início da série histórica, em 2001). Todas as regiões do Estado, inclusive a Baixada Santista, tiveram queda nos homicídios, no mês de setembro, 3º trimestre e no acumulado dos nove meses de 2015.

 

Pela primeira vez desde 2001, a taxa de homicídios nos nove primeiros meses do ano ficou em 9,12 casos para cada 100 mil habitantes. Também houve a queda na quantidade de ocorrências com vítimas fatais em 15,95%.

 

Na Baixada, destaque para queda de latrocínios entre janeiro e setembro, de 26,09%. Os furtos reduziram 8,25% no mesmo período e o roubo de cargas, importante para a região que conta com o maior Porto do país, caiu 13,62%.

 

Videomonitoramento

As câmeras do Sistema de Monitoramento Integrado (SIM) em Santos já estão preparadas para integrar o Detecta do Estado de São Paulo. Além da tecnologia OCR localizada em pontos estratégicos, como a entrada e saída do Município, o videomonitoramento conta com equipamentos Dome.

 

Este equipamento dispõem de giro horizontal de 360º, alcança de 800 metros e aumento de imagem em até 36 vezes. Os modelos mais novos permitem, ainda, a utilização de softwares de análise inteligente de vídeo.

 

CCO

Além disso, a Cidade terá no primeiro semestre o Centro de Controle Operacional (CCO), inspirado em iniciativas de sucesso no Brasil e em outras partes do mundo, como Rio e Nova York. O sistema integrará forças de segurança, empresas de serviços públicos, Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) e até o sistema das comportas dos canais.

 

O equipamento começou a ser construído no início de fevereiro, no embasamento do Paço Municipal, e deve entrar em operação a partir de junho de 2016, com 30 profissionais por dia em operação.

 

Saiba mais

=> Até o final do ano, Santos passará a contar com 549 câmeras ligadas ao Sistema de Monitoramento Integrado (SIM).

Fotos: Rogério Bomfim / Raimundo Rosa

Fonte:http://www.santos.sp.gov.br/?q=noticia/889372/estado-e-munic-pios-v-o-integrar-sistemas-de-combate-ao-crime