Ver TV debate o fim do financiamento privado de campanhas eleitorais e seu impacto na TV

 

Horário(s) do Programa

Domingo, às 23h | De quarta para quinta, às 2h30

 

Muitas vezes, a TV desempenha um papel decisivo nas campanhas eleitorais. Mas o custo dos programas políticos é alto. Com o fim do financiamento empresarial de campanhas, os recursos ficarão menores e os programas podem mudar na forma e no conteúdo.

O Ver TV recebe o jornalista e publicitário Chico Malfitani, responsável por diversas campanhas eleitorais; o advogado João Paulo Pessoa, professor do curso de especialização em direito constitucional da PUC São Paulo; o cientista político Francisco Fonseca, professor de ciência política da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo.

As mudanças na legislação que regula a propaganda eleitoral não são recentes, como lembra Carlos Manhanelli, um dos pioneiros em marketing eleitoral no Brasil.

O professor de direito da Fundação Getúlio Vargas do Rio, Michael Mohallen, comenta o que os gastos com rádio e TV representam para as campanhas.

O fim do financiamento empresarial das campanhas eleitorais não acaba com o privilégio de alguns candidatos sobre outros. É o que lembra a pesquisadora Cintia de Souza, autora de pesquisa sobre a evolução da regulação do financiamento de campanha no Brasil.

A Associação dos Magistrados Brasileiros comemorou a decisão do Supremo proibindo o financiamento empresarial de campanhas. Mas o presidente interino da entidade, o juiz de direito Wilson Dias mostra a necessidade de novos avanços.