Doria e Alckmin anunciam revitalização do Museu do Ipiranga

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou hoje (7) que será feita parceria com empresas privadas para restaurar o Museu do Ipiranga, que fica na zona sul da capital paulista. Segundo o governador, a ideia é preparar a instituição para as comemorações do bicentenário da Independência do Brasil, em 2022.

“É para fazer o restauro de todo o prédio, para fazer o museu ser mais interativo", disse Alckmin, após acompanhar o desfile de 7 de Setembro, no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da cidade.

Segundo o governador, o projeto prevê que sejam usados os instrumentos de fomento à cultura da Lei Rouanet, do âmbito federal, e do Programa de Ação Cultural (Proac), do governo estadual.

O prédio está fechado desde 2013, quando foram identificados riscos de queda de parte do forro. A Universidade de São Paulo (USP), que administra o museu, alugou, então sete imóveis na região para abrigar os cerca de 400 mil itens do acervo.

Para o restauro, foi aberto um concurso nacional para escolha dos projetos arquitetônicos. Os três melhores estudos preliminares de arquitetura serão selecionados. O terceiro colocado ganhará um prêmio de R$ 10 mil, o segundo, R$ 15 mil, e o primeiro, R$ 25 mil, além de celebrar o contrato para a elaboração do projeto executivo da reforma.

Prefeitura

O prefeito João Doria anunciou que a prefeitura fará, em parceria com empresas privadas, a recuperação do Parque do Ipiranga, onde está o museu. De acordo com Doria, serão investidos R$ 1,2 milhão para reformar os chafarizes e jardins do local.

O Museu do Ipiranga foi inaugurado em 1895, sendo o museu público mais antigo da cidade de São Paulo. Projetado pelo arquiteto Tommaso Gaudenzio Bezzi, o edifício, que fica próximo ao Córrego do Ipiranga, é tombado como patrimônio histórico.

Edição: Maria Claudia

Agencia Brasil – EBC