Condenados pela morte da juíza Patrícia Acioli são réus em outro crime

Publicado em 25/04/2018 - 14:22

Por Douglas Correa - Repórter da Agência Brasil  Rio de Janeiro

 

 

Os ex-policiais militares (PMs) Jeferson de Araújo Miranda e Sérgio Costa Júnior, condenados pela morte da juíza Patrícia Acioli, estão sendo julgados na tarde desta quarta-feira (25), por outro crime de morte, no 1º Tribunal do Júri do Rio. A juíza foi assassinada com 21 tiros, em 11 de agosto de 2011, quando chegava em casa, em Piratininga, Niterói.

Junto com três colegas de farda, Jeferson Miranda e Costa Júnior foram denunciados pela morte de Diego da Conceição Beliene,em junho de 2011, no Morro do Salgueiro, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. Os outros três acusados, Carlos Adílio Maciel Santos, Sammy Quintanilha Cardoso e Jovanis Falcão Junior, vão ser julgados no dia 27 de agosto deste ano.

A juíza Patrícia Acioli, que na época era responsável pelo processo em andamento no Tribunal do Júri de São Gonçalo, recebeu a denúncia e decretou a prisão preventiva dos PMs em agosto de 2011, mês em que foi assassinada.

Na ocasião, a juíza havia decretado a prisão dos integrantes do Grupo de Ações Táticas (GAT) do 7° Batalhão da PM, em São Gonçalo, porque verificara indícios de execução em auto de resistência, que resultou na morte de Diego. O então delegado titular da Delegacia de Homicídios, Felipe Ettore, destacou a importância do depoimento prestado pelo réu Sérgio Costa Júnior na elucidação do caso.