Santos inaugura sua quinta sala pública de cinema neste sábado

Nascido em 1925, em Lyon, na França, Maurice ArmanSantos inaugura seu quinto cinema público neste sábado (18), quando será aberta ao público a sala de projeção do Centro Turístico, Cultural e Esportivo Vila Criativa da Vila Progresso (Rua 3 s/nº). Localizado no piso térreo do edifício, o espaço recebe o nome do ator, cinéfilo, militante intelectual e fundador do primeiro cineclube do Brasil, Maurice Légeard.

A cerimônia de inauguração ocorre às 11h. Na sequência serão exibidos os filmes Viva – A Vida é uma Festa e Liga da Justiça. Com programação gratuita, o cinema da Vila Progresso dispõe de 57 lugares, com sistemas de som e projeção digitais. As sessões estão previstas para ocorrer sempre nos fins de semana.

A obra foi executada com verba do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), do Governo do Estado, no valor de R$ 170 mil.

Outras salas públicas de cinema de Santos são o Cine Arte Posto 4 – Sala Rubens Ewald Filho (orla do Gonzaga, ao lado do canal 3), o Cine ZN – Sala Toninho Dantas (Centro Cultural da Zona Noroeste – Av. Afonso Schmidt s/nº, na Areia Branca), Sala de Projeção Chico Botelho (no Museu da Imagem e do Som de Santos – Miss, no piso térreo da Av. Senador Pinheiro Machado, 48, na Vila Mathias) e a sala de projeção da Vila Criativa da Vila Nova. Em breve, também será inaugurada a sala de projeção da Vila Criativa do Morro da Penha.

SOBRE O HOMENAGEADOd Marius Legeard veio com a família para o Brasil em 1932. Na capital paulista torna-se ator de teatro e de cinema, apaixonado pelo mundo cinematográfico. Já em Santos, em 1948, cria o Clube de Cinema de Santos, o primeiro cineclube do País.

Por meio do clube apresenta o cinema mundial à Cidade, com gêneros como o neorrealismo italiano e as filmografias do Japão, Polônia, França, Índia, Inglaterra, Hungria, Rússia, Bulgária e China. A partir de 1954 passa a coordenar oficialmente o Clube de Cinema e, em 1964, promove sessões à meia-noite, no Cine Roxy, para exibir e debater sobre filmes de arte.

No início dos anos 1980 realiza sessões no Cine Bandeirantes e na Aliança Francesa de Santos e, em seguida, desliga-se do Clube do Cinema.

Maurice também foi idealizador da Cinemateca de Santos e consultor de cinema da Secretaria de Cultura de Santos (Secult). Faleceu em 25 de maio de 1997.

 

FOTO: Francisco Arrais

FONTE: Prefeitura de Santos