Baixo nível técnico de adversários na Copa Améria é teoria, diz Tite

 

Brasil não pode esperar facilidade diante de Bolívia, Venezuela e Peru

Por Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil - Rio de Janeiro

O técnico da seleção brasileira Tite disse que o Brasil não pode esperar facilidade diante de Bolívia e Venezuela, adversários da primeira fase da Copa América. As duas seleções terminaram as eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 nas últimas posições.

Para o treinador do Brasil, no entanto, estamos em um período de transição e novos jogadores estão sendo convocados, o que reforça a necessidade de buscar informações mais precisas. "Eliminatórias terminando e Copa do Mundo terminando, normalmente há uma reciclagem, assim como há no Brasil. Novos nomes surgem", avaliou ele após a cerimônia de sorteio dos grupos realizada na noite dessa quinta-feira (23) pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol).

Além de Brasil, Bolívia e Venezuela, o grupo A conta ainda com a seleção peruana. "Claro que Bolívia e Venezuela não estão bem ranqueadas. Elas terminaram em 9º e 10º [nas eliminatórias]. Teoricamente, elas não têm o mesmo nível técnico que o Peru. Mas isso não quer dizer que dentro de campo, no jogo, possa gerar uma facilidade maior", afirmou Tite.

A 46ª Copa América ocorrerá entre 14 de junho e 7 de julho e reúne 10 seleções sul-americanas, além de Japão e Catar, convidados pela Conmebol. O Brasil sediará a competição. Haverá jogos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador.

Pressão

Tite minimizou a cobrança por vitória em uma competição jogando em casa. "A pressão eu tive no primeiro jogo quando eu comecei como técnico". Segundo ele, a seleção brasileira tem como obrigação apresentar seu melhor futebol, sendo o título uma consequência. "Eu, como treinador, tenho a obrigação de representar e de ser digno, ser um cara correto, transparente", acrescentou.

O treinador tratou ainda da situação de Neymar. Nessa quarta-feira (23), com dores após torcer o pé direito em uma dividida, o atacante abandonou uma partida na França entre seu clube PSG e o Strasbourg. Segundo Tite, a real extensão do problema só deve ser conhecida nos próximos três dias.

O técnico da Bolívia, Eduardo Villegas, acredita numa classificação. Sua seleção será a primeira adversária do Brasil, em partida agendada para às 21h30 do dia 14 de junho, no Morumbi, em São Paulo. "É um privilégio estrear contra o anfitrião. Sabemos que vai ser difícil, mas acredito que podemos nos classificar."

Edição: Talita Cavalcante