Candidatos fazem prova prática

21/10/2014

 

Relação de selecionados para a segunda fase do processo seletivo será divulgada na próxima semana

 

Os 91 candidatos começaram os testes práticos da primeira etapa da seleção que vai contratar 50 guarda-vidas temporários. Na manhã da quinta-feira, 16, eles realizaram a prova prática na piscina no Centro Esportivo Duque de Caxias, o Tejereba. A avaliação é realizada pelo Corpo de Bombeiros.

 

Na prova de piscina, os postulantes a uma das vagas tiveram que nadar 200 metros no tempo limite de seis minutos. A prova considerada como preparatória para a segunda fase da primeira etapa, elimina aqueles que ultrapassarem o tempo estipulado.

 

Ontem, os classificados na prova de piscina fizeram outros testes em frente ao Posto 11, dos Bombeiros, na Praia da Enseada. Nessa etapa, os candidatos correram 1.500 metros na areia, em até sete minutos, e nadaram outros 500 metros no mar, em até 12 minutos.

 

Quem passar nas duas fases seguirá para a prova teórica do curso de duas semanas. Quem não passar na prova teórica, mas obtive boa pontuação na piscina e no mar, têm a possibilidade de ser contratado na segunda chamada: “Alguns acabam indo para um emprego fixo e saem do Programa, nesse meio tempo. Então, aqueles que ficam fora do índice de vagas podem ter a chance de integrar o grupo na segunda turma”, explicou o tenente Paulo Sérgio dos Santos.

 

Um dos classificados na piscina, com o tempo de 2’50 min, foi o estudante do segundo semestre do curso de Gestão Portuária, Wudson Costa Ferreira Neto. Por também ser atleta de natação, Neto focou durante 30 dias em um treinamento especial para esse tipo de teste. “Guarujá é visitada por muitos turistas que desconhecem o mar. Então, evitar que mais afogamentos aconteçam é um trabalho muito gratificante para quem exerce essa função na praia”, explicou Neto.

 

No concurso, também participam aqueles que já possuem experiência de outras temporadas, como a professora de natação Taís Freire, que atuou nas temporadas de 2006, 2007 e 2008. “Trabalhei na colônia de férias por cerca de três anos. “Neste ano, dou aula de natação e resolvi fazer mais uma temporada”, contou a candidata, ressaltando a importância do curso como uma reciclagem: “Quem fica seis meses parado acaba esquecendo algumas coisas básicas, importantes. Na praia, o socorro eficaz é essencial para a atuação na alta temporada”, declarou.

 

Para o tenente, quem já foi guarda-vidas temporário, além de se atualizar, acaba auxiliando aqueles que estão atuando pela primeira vez. “Os novos estão conseguindo um certificado de conclusão de curso e para os experientes é uma atualização de conhecimento”, afirmou Santos.

 

Fonte:http://portal.guaruja.sp.gov.br/2014/10/candidatos-fazem-prova-pratica/