Nova entrada de Santos: instalada última estaca da fundação de novo viaduto

 

Por Prefeitura Municipal de Santos 

A cravação da última estaca de fundação do viaduto da entrada da Cidade concluiu mais uma etapa da obra. No total, são 143 estacas implantadas no solo para a sustentação do elevado.

O novo cartão-postal da Cidade está sendo erguido no encontro das Avenidas Nossa Senhora de Fátima e Martins Fontes. O prazo de entrega previsto dessa obra é julho de 2020.

Com uma força de nove toneladas, o bate-estacas cravou as peças de cinco toneladas. No lado do viaduto da Nossa Senhora de Fátima, foram 68 estacas e no da Martins Fontes, 75. Como parte dos próximos passos estão o revestimento parcial das estacas - que chegam a atingir até 45 metros de profundidade - por um tubo de ferro preenchido com concreto, para evitar o desgaste da estrutura provocado pela maré e as águas subterrâneas.

Na sequência, serão concluídos os blocos de fundações (estruturas que também fazem parte da sustentação do viaduto) e, a partir desse ponto, as fases da obra começam a ficar mais visíveis para quem passa pelo local e enxerga além dos tapumes. A superestrutura, que é a parte central do viaduto, terá 235 metros e unirá as duas rampas de acesso, com 80 metros de extensão em cada lado – Martins Fontes e Nossa Senhora de Fátima. Na soma total, o complexo terá 395 metros.

VISTORIA

O prefeito Paulo Alexandre Barbosa esteve no canteiro de obras do viaduto da entrada da Cidade, na manhã desta segunda-feira (20), e acompanhou de perto a cravação da última estaca. “Essa é a maior obra viária da Cidade dos últimos cinquenta anos e passamos para uma etapa importantíssima. Quem passar aqui pela entrada da Cidade, vai começar a ver o viaduto sair do chão e isso já é possível lá do lado da Nossa Senhora de Fátima”.

Acompanhando da equipe técnica do Programa Nova Entrada de Santos, ele caminhou pelo canteiro de obras e viu de perto outros detalhes. “A obra ficará menos suscetível às condições climáticas. Quando estávamos trabalhando abaixo da camada de asfalto, no período de chuva, isso atrapalhava mais. E agora a obra está caminhando para outro estágio onde a chuva não vai interferir tanto”.

 

Foto: Rogério Bomfim