Santos ampliará atendimento domiciliar para crianças

 

Por Prefeitura Municipal de Santos 

O atendimento domiciliar promovido pela Prefeitura de Santos para pessoas acamadas e com restrições de mobilidade, que beneficia atualmente cerca de 700 pacientes, será ampliado para crianças de zero a 12 anos. Para atender este novo público, 60 profissionais da Seção de Atendimento Domiciliar, da Secretaria Municipal de Saúde, estão sendo capacitados neste mês numa parceria inédita com o centro universitário São Judas – Unimonte.

Nesta sexta (7), foi concluída a capacitação de 32 profissionais da primeira turma do curso de atualização em cuidados domiciliares em pediatria, cujo conteúdo foi elaborado e desenvolvido por professores do curso de Enfermagem, a pedido das coordenadorias de Atenção Domiciliar e de Formação e Gerenciamento de Recursos Humanos da Secretaria de Saúde. As aulas também ocorrem na universidade.

Entre os temas abordados estão o exame físico da criança, abordagem e orientação familiar, avaliação do domicílio, cuidados com dispositivos como a ventilação mecânica, sonda enteral e drenos, medicação, entre outros relativos à assistência em saúde de crianças com paralisia cerebral e diversas síndromes. “Os pais destes pacientes são muito participativos, querem obter informações completas a todo momento, o que requer uma solicitação maior aos profissionais”, explica Eneida Tramontina, responsável pelo curso de graduação em Enfermagem, falando sobre a diferença na abordagem familiar.

SEGURANÇA

“Os parâmetros, sinais vitais e o número de sondas usadas, por exemplo, são diferentes na criança. Os profissionais estão acostumados com pacientes adultos e idosos, e trazer este reforço das informações faz com que eles se sintam mais seguros”, complementa a coordenadora do curso de pós-graduação de Enfermagem, Larissa Kozloff.

Os participantes também confirmam o benefício da capacitação. “Com esta revisão daquilo que já aprendemos, mas que não atuávamos no dia a dia, teremos maior segurança para atender as crianças”, assegura a enfermeira Priscyla Sotelo, há 12 anos no serviço público, sendo cinco deles cuidando de pacientes em suas residências. Na próxima semana, a segunda turma com 28 profissionais fará a mesma capacitação no campus da São Judas – Unimonte.

Serviço terá reforço de pediatra

A Seção de Atendimento Domiciliar está inserida no programa Melhor em Casa, do governo federal, e conta com equipe multiprofissional formada por médicos clínicos gerais, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, nutricionistas e técnicos de nutrição, fisioterapeutas, assistentes sociais e farmacêutico. Em breve, o serviço também contará com o trabalho de um pediatra, o que permitirá as consultas especializadas com maior frequência.

“Estamos começando a acompanhar sete crianças em domicílio, com ajuda de pediatras das policlínicas. Com este reforço, teremos o especialista na nossa equipe, além dos cuidados dos demais profissionais da equipe multiprofissional que estarão capacitados”, explica a coordenadora de Atenção Domiciliar de Santos, Rubia Lorraine.

Como se inscrever

Pais e responsáveis de crianças (zero a 12 anos) com doenças e síndromes de alta complexidade, que precisam do atendimento domiciliar, devem procurar a policlínica da área onde moram e solicitar avaliação para acompanhamento domiciliar. Será realizada uma avaliação para conferir se o paciente está dentro dos critérios para inserção no programa. A criança precisa ser acamada ou ter dificuldades de locomoção, fazer uso de ventilação mecânica ou de sonda para alimentação, entre outras restrições que exigem o cuidado em casa.

 

Foto: Susan Hortas