Autoteste de HIV está disponível em Santos

Resultado é revelado entre 10 e 20 minutos 

 

Por Prefeitura Municipal de Santos 

A cidade de Santos oferece gratuitamente, desde 1º de julho, o Action!, autoteste de HIV, distribuído em todo o País pelo Ministério da Saúde. Interessados podem retirar o produto, de forma totalmente sigilosa, no Centro de Controle de Doenças Infectocontagiosas – CCDI (Rua Silva Jardim, 94 – Vila Mathias) e no Ambulatório do Programa de Controle da Tuberculose (Rua Nabuco de Araújo, 36 – Boqueirão).

Com esse exame, pessoas que têm maior possibilidade de contrair o vírus, mas não costumam ir aos serviços de saúde, poderão buscar atendimento e iniciar o tratamento o mais rápido possível. Em farmácias, o autoteste é vendido entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

O serviço público de saúde oferece outros exames (convencional e teste rápido) para identificar a presença do HIV, seguidos sempre por orientação profissional, seja qual for o resultado. A diferença é que o autoteste pode ser realizado em qualquer lugar e horário. Basta retirar uma gotinha de sangue do dedo. O resultado é revelado em 10 a 20 minutos.

O Ministério da Saúde explica que o resultado do autoteste não deve ser considerado definitivo. É preciso fazer outros exames para confirmar. No caso de Santos, o local para esse tipo de atendimento é o CCDI, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

“Quando a pessoa retira o autoteste, damos uma rápida explicação sobre como deve ser feito e destacamos a importância de ela retornar no caso de dúvida ou ainda caso positivo. Além de amparo psicológico, o serviço oferece o tratamento necessário”, destaca Patrícia Schoenacker, chefe de Seção de Prevenção de Doenças Infectocontagiosas.

O autoteste não detecta o HIV, mas sim os anticorpos que o organismo gera para combatê-lo, o que leva cerca de 30 dias, em média. Ou seja, somente após 30 dias de uma relação sexual desprotegida ou compartilhamento de objetos perfurocortantes é que se deve fazer o autoteste porque os resultados apresentados antes não podem ser considerados.

 

Foto: Divulgação - Site da Prefeitura de Santos