Cia de Dança de Cubatão se prepara para retornar ao palco do Festival de Joinville 2019

Equipe compete nas categorias conjunto e duo de jazz. Foi o Melhor Grupo do Festival em 2018

 

Por Prefeitura Municipal de Cubatão

A Cia de Dança de Cubatão se prepara para embarcar para terras catarinenses e representar a cidade no maior festival de dança do mundo no gênero competição: Joinville 2019. Desta vez, retorna com a vaga garantida – já que foi a estrela da última edição – na categoria conjunto jazz avançado. A brilhante participação da equipe cubatense ano passado com troféus em todas as categorias que competiu, além do prêmio de Melhor Bailarina a uma das integrantes, rendeu à Cia o prêmio de Melhor Grupo do Festival. “Foi incrível e isso só aumenta nossa responsabilidade”, comentou a diretora artística, Vanessa Toledo.

Os 18 bailarinos e equipe técnica embarcam na próxima terça-feira (16) para Santa Catarina. O primeiro desafio será em 18 de julho quando competem na categoria duo de jazz sênior com a coreografia “Enquanto eu estiver…”, assinada por Claudionor Alves, e interpretada por Lucas Maia e Claudionor Alves. No dia 22 de julho, a equipe completa sobe novamente no palco do Teatro Cau Hansen com a montagem “Daquilo que resta” de Zeca Rodrigues, coreógrafo residente.

“Joinville vem pra gente lembrar que a dança é sempre uma superação. Ainda estamos no meio do ano e já realizamos tanta coisa! Participamos de circulação de espetáculo de dança, realizamos apresentações, integramos o corpo artístico da competição Dança de Grupo do Faustão, na Rede Globo. É cansativo, mas gratificante ver que o nome da dança de Cubatão e da Região segue a passos largos”, comemora Toledo.

A Cia também vai dividir sua expertise na Capital da Dança com workshop ministrado por Zeca Rodrigues no Joinville Dance Camp nos dias 20 e 21 de julho. A participação termina com a apresentação da bailarina cubatense Yasmin Mattos escolhida a Melhor Bailarina do Festival de Joinville 2018. Ela dançará a coreografia “Em suas amarras”, assinada por Edson Santos – um dos grandes nomes do jazz em São Paulo, como convidada nas duas Noites dos Campeões. “E se tudo der certo, a Yasmin dança um pouco antes da Cia também subir ao palco e comemorar mais um título”, torce Vanessa.

Um marco para a dança regional – Poucas equipes no Brasil colheram resultados tão significativos ao longo de três décadas de Festival, de acordo com a organização da competição. Os prêmios da equipe cubatense modificaram o cenário da dança regional e, com isso, a Cia escreveu seu nome na história da Dança no Brasil.  Além da 1º colocação no conjunto de jazz com a coreografia “Além daqui…”, de Zeca Rodrigues, a equipe obteve ouro em solo feminino jazz sênior com “Mais do que palavras” dançado por Yasmin Mattos e uma criação de Claudionor Alves;  2º posição em solo contemporâneo sênior com “Em silêncio…” e 3º lugar no duo contemporâneo “Apenas…”, ambas de Flávia Sá.

O prêmio especial de “Melhor Grupo” surge sempre de indicações da curadoria do Festival e dos jurados, que levam em conta a performance das equipes. O destaque é dado àqueles que obtiveram um desempenho muito acima da média durante as apresentações – o que vale para grupos e bailarinos. Além do troféu, receberam prêmios em dinheiro. “A Cia de Dança de Cubatão tem trazido novas propostas e um olhar para o hibridismo. É bom ver estas vertentes. Dá pra notar que é um trabalho de pesquisa, com bailarinos de padrão internacional e interpretação artística. Eles foram ovacionados”, reconhece Caio Nunes, curador do Festival de Dança de Joinville ano passado.

 

Foto: Site da Prefeitura de Cubatão