Malásia vai participar de investigação criminal sobre acidente aéreo

05.11.2014 - 07h58

 

 

A Malásia vai participar da investigação criminal sobre o avião da Malaysia Airlines, que caiu no Leste da Ucrânia em 17 de julho, anunciaram hoje (5) fontes oficiais.

 

“É lógico que a Malásia se envolva, tendo em conta que morreram 43 malaios e que o avião tinha bandeira do país”, disse o primeiro-ministro da Holanda, Mark Rutte, durante encontro com o ministro malaio Najib Razak, em Putrajaya, informa o diário The Star.

 

Razak manifestou confiança em um “avanço significativo” da investigação criminal, dirigida pela Holanda.

 

Leia também no Portal EBC:

 

EUA: republicanos conquistam maioria no Senado

 

Ex-prefeito acusado de desaparecimento de estudantes no México é preso

 

OMS critica indústria por falta de investimentos em vacina contra ebola

 

O avião da Malaysia Airlines, que fazia a rota Amesterdã-Kuala Lumpur, foi derrubado por um míssil terra-ar disparado a partir de uma zona controlada pelas milícias pró-russas.

 

O processo de identificação das vítimas, das quais 196 tinha nacionalidade holandesa, ocorre na Base Militar de Hilversum, no Norte da Holanda. No total, foram identificadas 289 vítimas, das 298 pessoas que seguiam a bordo.

 

O primeiro-ministro holandês está na Malásia, em visita oficial de um dia.