Mobiliário da Vila da Beleza em Santos tem toque de charme

Por PATRÍCIA FAGUEIRO - Prefeitura Municipal de Santos

 

Um lugar onde, em cada ambiente, a sustentabilidade e a criatividade saltam aos olhos. Um lustre feito com seis secadores de cabelo, pallets transformados em mesas, prateleiras, bancos e sofá; cadeiras que ganharam novos assentos; janelas se tornaram quadros de avisos e molduras de espelhos, entre outros.

Assim é a nova sede do Salão-Escola Autoestima, conhecido como Vila da Beleza, inaugurada no início do mês, cuja ambientação prezou pelo reúso de materiais que, aos olhos de muitas pessoas, seriam considerados lixo: pallets, partes de antigas janelas, cadeiras sem assento, um cesto grande de lixo já enferrujado, entre outros. Ressignificar foi o termo que norteou o trabalho voluntário de todos os envolvidos.

O projeto, assinado pelos designers de interiores Marcos Muniz e Carol Dantas, que também atuaram voluntariamente, além de tornar o espaço simples, belo, aconchegante e moderno, serve de inspiração para quem visita a Vila da Beleza: não é necessário gastar muito dinheiro para manter a casa organizada e bonita.

“Quando iniciamos o projeto, não tínhamos a dimensão da afetividade que ele envolvia. E o design de interior foi feito para emocionar. Por mais que existam tendências de decoração, que pontuamos no projeto, agregamos valores relacionados a carinho e sustentabilidade”, afirma Marcos.

Os designers já haviam atuado em projetos que envolviam o reaproveitamento de materiais, mas em escala menor. “Temos esta preocupação com o reaproveitamento. Os mobiliários muitas vezes passam de uma geração para outra na família. Eles têm história”, completa Marcos.

 

OUTROS VOLUNTÁRIOS

A Vila da Beleza oferece cursos profissionalizantes de cabeleireiro e manicure e está vinculada à Coordenadoria de Desenvolvimento Social (Codeso), da Secretaria de Desenvolvimento Social. A Codeso oferece vários cursos de geração de renda e de lá saíram outros voluntários, que colocaram em prática as ideias dos designers.

Um deles é o professor de marcenaria Rodrigo Amorim, que dá aulas há dois anos na Vila Criativa Mercado. Em um período de cerca de 25 dias, ele e mais um ex-aluno deram novos usos a materiais que haviam sido descartados. Destaque para as mesas de escritório com base feita em pallet e o tampo em compensado de madeira, além da bancada que rodeia um jardim interno iluminado pelo já mencionado lustre feito com secadores de cabelo.

“Toda a madeira utilizada aqui foi reaproveitada. Nenhuma comprada. A peça de que mais gostei foi a bancada de pallet do jardim. Poderia ter feito algo mais simples, mas quis deixar a minha marca. Foi a primeira peça que comecei e a última que terminei”, lembra Rodrigo.

Outra importante ajuda veio da operadora social Estela Fortes, que na Vila Criativa Mercado ensina os alunos a forrar mesas e cadeiras plásticas com chita. Mas, nos preparativos para a Vila da Beleza, ela liderou uma equipe voluntária de cerca de 10 pessoas responsável pelo acabamento dos móveis. Lixa, tintas e pincéis passaram a ser os seus companheiros diários.

E vale lembrar que eles deram o toque final nas criações do Rodrigo como também em outros móveis que precisavam apenas de uma lixada, seguida de algumas demãos de tinta.

“Peguei o gosto pela pintura. Se você faz o que gosta, não é pesado. Claro que a gente fica cansada, mas faz com amor”, diz ela que há mais de 20 anos trabalha no imóvel onde hoje funciona a Vila Criativa Mercado.

Toda essa mobilização, que tirou do papel as ideias propostas pelos designers, emocionou Carol. “Para mim, foi uma baita experiência, porque as pessoas praticamente faziam mutirão e o projeto ficou muito legal”.

A coordenadora da Codeso, Débora Marques, pontua que houve muito engajamento dos voluntários, que não mediram esforços para que tudo ficasse pronto até a inauguração.

“Vinham para cá até nos fins de semana. Ao longo de caminho, várias ideias novas surgiram e o mobiliário foi feito a partir dos materiais que utilizamos na Vila Criativa Mercado, nas aulas de marcenaria. As pessoas que passam pela Vila da Beleza e também pela Vila Criativa Mercado costumam tirar ideias criativas, sustentáveis e acessíveis financeiramente para suas casas”, comenta Débora.

NOVO OLHAR

Para além da capacitação profissional e a preparação para o mundo do trabalho, há também o intuito em despertar o olhar para o que é simples, colorido, caprichoso e organizado. “Nosso público é muito simples e temos que mostrar a eles que o simples é belo. Que é possível sonhar, realizar e ser criativo”, finaliza a coordenadora.

 

CURIOSIDADES

 

O projeto priorizou o uso das cores verde, para manter a identificação visual dos equipamentos públicos de Santos, e roxo, muito relacionada atualmente ao segmento de beleza. Embora haja uma supremacia dessas cores, outros tons como o amarelo e o laranja, também atuaram para manter o ambiente alegre e harmônico. Em menor escala, foram usados ainda o azul, rosa e vermelho.

  • Sete secadores de cabelo doados foram usados para confeccionar um lustre (6 secadores) e uma luminária (1 secador). Os designers desmontaram cada um dos aparelhos, aproveitando apenas a carcaça, pintada de amarelo. Toda a instalação elétrica foi feita por eles. Os fios foram revestidos por uma corda de plástico nas cores preto e amarelo.
  • A marca registrada da decoração da Vila Criativa Mercado é o uso de chita no forro de mesas e cadeiras plásticas, nas molduras dos espelhos e cortinas. No Salão-Escola Autoestima, esses elementos também aparecem, mas a cortina é cortada em tiras de estampas diferentes de chita.
  • Na Vila da Beleza, a chita também foi aplicada em paredes, como se fosse papel.
  • A artista plástica Júlia Castro assinou painéis que decoram a sala de convivência e o auditório. Na recepção, o público vê um grafite do artista Beto Crash.
  • A artista plástica Kátia Costacurta, professora do curso de Reciclagem de Móveis na Vila Criativa Mercado, é a criadora de uma imensa asa colorida na recepção. Ali, as pessoas podem se posicionar e tirar fotos para as redes sociais. É o chamado espaço instagramável.

 
Destaques de cada cantinho

 

Recepção

  • Bancos e mesa lateral recuperados e pintados
  • Cadeiras e mesa de plástico forradas com chita
  • Balcão feito com janela veneziana (estrutura) e tampo em compensado de madeira

 
Salão de cabeleireiro

  • Luminária feita com secador de cabelo
  • Estrutura de janela (veneziana) para dar um charme ao espaço, ao mesmo tempo em que cobre os cabos da rede elétrica
  • Armários feitos com pallets 
  • Espaço de convivência – térreo
  • Cadeiras reformadas
  • Sofá feito com 8 pallets e pintado com a técnica de pátina

 
Lavanderia

  • Estantes de caixotes de feira
  • Cortinas de chita em tiras de estampa diferentes
  • Móvel antigo de farmácia reformado com novas prateleiras

 
Espaço de convivência – piso superior

  • Jardim interno iluminado com lustre feito com secadores de cabelo e apoio feito com antigo deck de piscina
  • Mural de comunicação interna feito com janela
  • Bancada de pallets
  • Mesas confeccionadas com pallets e caixotes de feira
  • Cadeiras sem encosto e assento, ganharam cordas na parte traseira e assento de madeirite 
  • Antigo cesto de lixo de ferro virou mesa, recebendo tampo de MDF
  • Prateleira de pallet

 
Sala de Maquiagem

  • Mesa criada a partir de uma base de ferro de uma antiga máquina de costura, que recebeu tampo de compensado de madeira
  • Mural de comunicação interna feito com janela
  • Antigo tambor virou mesa ao receber uma tampa de madeira, que no passado foi uma porta
  • Aplicação de tecido de chita nas paredes

 
Administração

  • Prateleiras de pallets
  • Mesinhas de caixote de feira
  • Poltronas reformadas
  • Almofadas de chita
  • Mesas de escritório feitas com pallet
  • Mural de comunicação interna feito com janela

 
Banheiros

  • Espelhos com molduras de madeira reaproveitadas de antigas janelas e parcialmente forradas com chita

 
Copa

  • Prateleiras de pallets
  • Mesa restaurada com novo tampo de compensado
  • Armário reformado e com puxadores de corda

 

Foto: Susan Hortas