Choque de trens deixa mais de 140 pessoas feridas no Rio

Nielmar de Oliveira - Agência Brasil06.01.2015 - 07h43 | Atualizado em 06.01.2015 - 08h10

 

 

 

Um choque entre dois trens na Estação Presidente Juscelino, ocorrido em horário de pico por volta das 20h30 de ontem (5), deixou mais de 140 pessoas feridas e interrompeu por várias horas o ramal de Japeri, na Baixada Fluminense.

 

Neste momento, a circulação no ramal se dá de forma parcial, em apenas um dos trilhos, o que faz com que os trens que partem da Central do Brasil tenham que aguardar autorização para prosseguir viagem entre as estações de Edson Passos e Presidente Juscelino, em Mesquita, onde houve o acidente. A prioridade é para os trens que seguem em direção ao centro da cidade, em razão do maior volume de tráfego devido ao horário de pico, quando milhares de pessoas estão indo para o trabalho. 

 

O secretário estadual de Transportes, Carlos Osório, esteve no local do acidente durante boa parte da madrugada. Técnicos da Supervia e da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transporte  (Agetransp) continuam no local trabalhando para liberar totalmente o ramal e para apurar as causas do acidente, que só não foi mais grave porque chovia no momento e os trens trafegavam  em velocidade reduzida. Ainda não há informações sobre as causas do acidente. A Agetransp abriu investigação.

 

Houve muta confusão no momento do choque. Algumas pessoas ficaram presas em parte dos destroços e os feridos foram socorridos por bombeiros de vários quartéis da região, que os levaram para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu, Getúlio Vargas, na Penha, e o Albert schweitzer, em Realengo, também na Baixada Fluminense.

 

Para o Hospital da Posse foram levados 129 passageiros. Os que apresentavam ferimentos leves foram liberados, mas a maioria continua internada e alguns tiveram que passar por cirurgia. Médicos que estavam de licença foram chamados e devido ao grande número de feridos, muitos tiveram que ser atendidos em macas, no corredor do hospital.

 

Mais oito feridos foram levados para o Hospital Getúlio Vargas e 10 para o Albert Schweitzer. O grande número de feridos e a insuficiência de ambulâncias fizeram com que muitas pessoas fossem transportadas  em veículos particulares e vans.

 

Em nota, a SuperVia informa que "um trem que seguia da Central do Brasil para Japeri abalroou outra composição que se encontrava na Estação Juscelino. O Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Polícia Ferroviária foram imediatamente acionados para prestar o atendimento necessário”.

 

Ainda segundo a Supervia, o primeiro trem foi retirado do local durante a madrugada, mas a segunda locomotiva só foi “encarrilhada” por volta das 5h20, antes de ser levada para a oficina.