Bombeiros continuam tentando apagar incêndio em Santos

Agência Brasil                                                                                            03/04/15 12h12 

 

 

Após mais de 26 horas de esforços, os bombeiros ainda não conseguiram apagar o incêndio em quatro tanques de armazenamento de álcool e gasolina, da empresa Ultracargo, no terminal da Alemoa, em Santos, litoral paulista. Chamas altas e fumaça preta ainda são vistas a grande distância do Porto de Santos. O Corpo de Bombeiros faz o combate com o uso de um caminhão da Petrobrás que consegue aplicar oito mil litros de espuma por segundo.

 

Esse incêndio teve início às 10h da manhã de ontem e ainda bloqueia um dos acessos ao Porto de Santos. Até o final da manhã, a corporação mantinha no local 24 viaturas e 80 homens.

 

Segundo nota divulgada pela prefeitura de Santos, 34 pessoas chegaram a ser atendidas pelos plantonistas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O bombeiro Claudio Rodrigues Gonçalves, de 39 anos, foi encaminhado ontem (2) para o Pronto Socorro da Santa Casa com lesão ocular provocada por uma fagulha. Mas, depois de passar por avaliação oftalmológica, foi liberado e passa bem.

 

Mais três pessoas tiveram ser encaminhadas para o Pronto Socorro Central de Santos, com crise nervosa, mas foram medicadas e liberadas em seguida. Não há nenhum paciente internado em razão desse incêndio, informa a nota do executivo municipal de Santos.