Itamaraty faz contato com 183 brasileiros no Nepal e todos passam bem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agência Brasil                                                                              28/04/15 12h12 

 

Passados três dias do pior terremoto a atingir o Nepal nos últimos 80 anos, a Divisão de Assistência Consular do Itamaraty e a Embaixada do Brasil em Katmandu conseguiram fazer contato com 183 brasileiros que estão no país asiático localizado na região do Himalaia. Segundo o Itamaraty, todos passam bem.

 

Por volta do meio dia do último sábado (25), horário local – madrugada de sábado no horário de Brasília – um terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter devastou o país asiático provocando mais de 4 mil mortes e afetando mais de 8 milhões de pessoas.

 

O abalo teve o epicentro a cerca de 80 quilômetros da capital nepalesa e foi sentido em outros países, como a Índia, China, Bangladesh e o Paquistão. No domingo (26),um segundo tremor de magnitude 6,7 na escala Richter agravou ainda mais a situação no país.

 

Desde o forte tremor de terra, o Núcleo de Assistência a Brasileiros (NAB) do Itamaraty tem funcionado 24h, acompanhando em tempo real a situação dos brasileiros no Nepal e mantendo contato direto com as famílias no Brasil. A embaixada do Brasil em Katmandu montou um centro de atendimento a brasileiros no aeroporto da cidade.

 

O Ministério das Relações Exteriores também montou um posto de atendimento no aeroporto de Nova Délhi, principal rota aérea de saída de Katmandu, para auxiliar os brasileiros que deixam o Nepal e fazem escala na Índia. “A Embaixada tem instrução para acolher os brasileiros, caso necessário, mesmo que no Jardim da Residência, para uso como local de refúgio”, diz nota do Ministério de Relações Exteriores.

 

Em nota, o Itamaraty informou ainda que a missão do país no Nepal foi reforçada para prestar atendimento ininterruptamente. Além disso, os brasileiros que procuram a embaixada podem usar computadores para fazer compras de passagens e manter contato com parentes no Brasil.